Anote aí! Toda 5ª feira, 13 horas tem LIVE no Facebook

#só30minutos

  • Facebook

Sua empresa está preparada para atender as novas regras de produção do leite?

INSTRUÇÕES NORMATIVAS IN76 e IN77

Muita coisa muda, do campo ao produto final.

BAIXE 
GRÁTIS
 
NOSSOS

E-BOOKS

Clique aqui

Covid19.png

 E-book especial

Conheça o Milk.Wiki um aplicativo para atender 360º os desafios das novas instruções normativas

Em um cenário de profundas mudanças na cadeia de produção leiteira do Brasil e com o desafio de atender as exigências das  instruções  normativas IN76 e IN77, – o aplicativo foi desenvolvido para oferecer múltiplas funcionalidades desde o controle de qualidade, passando pela rastreabilidade no campo, capacitação e o cumprimento das legislações do Ministério da Agricultura – MAPA.

#controle de qualidade e rastreabilidade à distância

Fim das distâncias
entre laticínios e produtores.

Padronização e unificação de processos e informações.

Comunicação direcionada e em tempo real.

Treinamentos em
conformidade com as legislações
.

Treinamento, controle de qualidade e gestão de boas práticas para o plano de qualificação de fornecedores de leite

PQFL

O Milk.Wiki é uma solução digital inteligente para a implementação e monitoramento dos planos de controle da qualidade do leite e da produção do campo, refrigeração e estocagem do leite, qualidade da água, controle do uso de medicamentos veterinários e da sanidade animal, além das boas práticas e bem-estar.

}

Solução digital inteligente

na palma da mão

#macrofuncionalidades

Simples, acessível, intuitivo e rastreável.

Coleta de informações em campo 

  • Controles de operações, equipamentos e procedimentos

  • Auditorias internas e inspeções

  • Registro de ocorrências e não conformidades

  • Pesquisas

Capacitação & avaliações 

  • Capacitação continuada

  • Avaliações do aprendizado 

  • Acompanhamento de progressão

  • SCORE dos usuário

Informações e procedimentos 

  • Inclusão de normas, procedimentos, boas práticas e notificações

Comunicação direta 

  • Vídeos e fotos instantâneos (programáveis por níveis de acesso)

  • Notificações de cursos e mensagens por push

Captura de QR code 

  • Para registro de equipamentos 
    e leitura da coleta de leite 

Usuários 

  • Cadastros por níveis de acesso para gestão e controles dos procedimentos

 

#​mapeamos a fundo as exigências das novas instruções normativas

VAMOS
COLETAR

PELO
APLICATIVO

INFOS DE CAMPO

+150

Na prática, você vai acabar com as distâncias entre os produtores de leite e o laticínio. Além de treinar todos no campo, poderá ter acesso às informações solicitadas pelas IN 76 e IN 77 num piscar de olhos. Tudo isso trará agilidade, redução de custos da operação e segurança para rastrear informações durante as inspeções.

EXIGIDAS PELAS
 IN76  IN77 

 

Os treinamentos embarcados no aplicativo chegam na mão do produtor através de seu smartphone. 

  • Estão 100% alinhados com as orientações das IN 76 e IN 77 referente ao controle de qualidade do leite.
     

  • São pílulas de conhecimento, aplicadas diariamente e que levam em conta o tempo disponível do trabalhador no campo. 
     

  • E, o melhor de tudo, é possível comprovar as capacitações, acompanhar a evolução do aluno, saber sobre a retenção do conhecimento e estabelecer score individual.
     

 

#​direto ao ponto a capacitação no campo

 

CHEGOU

A HORA

DE AGIR

Em um cenário cada vez mais globalizado, com consumidores mais exigentes e em busca de transparência na produção dos alimentos que consomem, o MAPA lançou normas com foco na profissionalização do setor e na expansão do mercado lácteo.
 

Opinião de Especialista

"

É isso aí, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) fixou novas regras para a produção de leite no país, especificando os padrões de identidade e qualidade do leite cru refrigerado, do pasteurizado e do tipo A.  Essas regras mudam, significativamente, o papel dos laticínios na fiscalização, no controle da produção do leite e do gado em campo. Na prática, eles se tornaram responsáveis pelo controle de qualidade e pela inspeção de toda a sua cadeia de produção.  É preciso ficar atento à essas mudanças porque os impactos serão expressivos.

A boa notícia é que: – com controles que possam rastrear os processos e com treinamentos em campo à mão dos produtores, as barreiras de exportação estão cada vez mais perto de serem ultrapassadas. Esse é um grande progresso para o setor.

 

ROBERTA ZÜGE
Diretora Administrativa do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS)
Vice-Presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Paraná (SINDIVET)
Médica Veterinária Doutora pela Faculdade de Medicina Veterinária e
Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP); Sócia da Ceres Qualidade

 

 

Um  mercado em ebulição
Entenda as novas Instruções Normativas IN 76 e IN 77

Onde encontrar as novas regras de produção do leite?

Nas instruções normativas IN76 e IN 77 de 2018.

}

Com isso, deixam de existir as instruções
51/2002 • 22/2009 • 62/2011

07/2016 • 31/2018

Resumo das novas instruções normativas

IN 76

A IN 76 trata das novas regras de características e da qualidade do produto na indústria.  Também, determina os critérios e procedimentos para a produção, acondicionamento, conservação, transporte, seleção e recepção do leite cru em estabelecimentos registrados no serviço de inspeção oficial. Uma novidade é que a regra, entre vários outros requisitos, determina a necessidade de um monitoramento efetivo no campo.

IN 77

A IN 77 definide os critérios para obtenção de leite de qualidade e seguro ao consumidor e que englobam desde a organização da propriedade, suas instalações e equipamentos, até a formação e capacitação dos responsáveis pelas tarefas cotidianas, o controle sistemático de mastites, da brucelose e da tuberculose.

PDFs das Normas de Produção de Leite – 2019

NOVIDADE
SOBRE AS

IN76IN77

Clique aqui

UM MINUTO DE ATENÇÃO

Conheça aqui 5 novidades das Normas IN76 e IN77

5}

1.

Exigência! Programa de autocontrole em todo o processo nas propriedades rurais.

Esse programa já era exigido dentro das indústrias, com a nova legislação, agora será necessário o autocontrole do processo nos fornecedores, ou seja, nas propriedades rurais. 

Entre as exigências da IN 77 estão os programas sanitários, planos de qualificação dos fornecedores, programas de seleção e capacitação de transportadores, cadastro de produtores e transportadores, implementação de procedimentos para a documentação da coleta, transvase e higienização de tanques isotérmicos, caminhões, mangueiras e demais utensílios ou equipamentos utilizados na coleta e no transporte do leite do campo até a entrada no laticínio.

Temos tudo explicado nos nossos e-books, acesse aqui.

2.

Em relação às classificações dos leites pasteurizados não ocorreram alterações.

Mas, sempre que existir a padronização, a porcentagem de gordura deve estar indicada no painel principal do rótulo, próximo à denominação de venda, e em destaque. 

 

3.

Apesar dos tanques comunitários continuarem permitidos, todas as recomendações estão na IN 77, pois a IN 22 foi revogada.

Na IN77 há a exigência de detalhamento de registro, instalação e responsabilidade, além de análises que devem ser realizadas antes das misturas do leite das distintas propriedades. 

 

4.

Outra novidade é a exigência de um médico veterinário que seja responsável pela sanidade dos rebanhos.

O Médico veterinário terá um papel importante durante todo o processo, começando com as orientações para a empresa em relação ao cumprimento das legislações, o treinamento periódico dos funcionários, a implantação e execução dos programas de autocontrole nas propriedades produtoras de leite, a adoção de medidas corretivas, preventivas e a notificação de ocorrências às autoridades competentes, tais como sanidade animal, saúde pública, do trabalhador e do meio ambiente.

 

5.

Ponto de grande preocupação foi a mudança dos parâmetros microbiológicos.

Estes sofreram alterações impactantes.

Para o leite cru refrigerado, a média geométrica, de três meses não cumulativos, da contagem bacteriana total não deverá ultrapassar 300 mil UFC/mL para análises individuais de cada resfriador/produtor, permanece o que já era praticado.

Porém, com uma novidade: agora IN 77 define a CBT máxima de 900 mil UFC/mL para o leite antes do beneficiamento. No que tange a contagem de células somáticas (CCS), a média geométrica de três meses máxima ficou estabelecida em 500 mil céls/mL. A periodicidade de análises de CBT e CCS foi mantida como mensal.

Recomendamos que você consulte nossos e-books, detalhamos tudo. Acesse aqui.

Conheça aqui o que mudou com as Normas IN76 e IN77

+}

1.

A IN 77 estabelece o uso de apenas dois tipos de resfriadores: os de expansão direta e os resfriadores a placas.

Os  resfriadores de imersão não são mais aceitos.

No entanto, não houveram alterações nas questões relativas ao armazenamento:
• 
temperatura máxima de 4°C, mas não pode ultrapassar 48h para a coleta.

• os sistemas de refrigeração precisam ser dimensionados de forma que atinjam 4°C em até 3h, após o fim da ordenha.

No nosso e-book sobre ordenha mostramos essa questão no detalhe, saiba mais.

2.

As análises de antibiótico mudaram.

Pelas novas normativas, este ponto ficou mais específico e detalhado, com análises de no mínimo dois princípios ativos a cada recebimento.

A frequência é estabelecida pela indústria, devem ser feitas análises para todos os grupos de antimicrobianos para os quais existam métodos de triagem. A determinação desta frequência deve ser definida previamente entre o estabelecimento e os serviços de inspeção. 

 

3.

As análises oficiais devem ser realizadas em laboratórios da Rede Brasileira de Laboratórios de Qualidade do Leite (RBQL), e agora serão mensais.

Deve-se analisar: 

  • Teor de gordura;

  • Teor de proteína total;

  • Teor de sólidos não gordurosos;

  • Teor de sólidos totais;

  • Contagem de células somáticas;

  • Contagem padrão em placas;

  • Limites físico-químicos, microbiológicos e CCS;

  • E teor de lactose anidra, que antes não era realizado.

 

4.

Desde maio de 2019, existe  a exigência de contagem de enterobactérias, que não devem ultrapassar 5 UFC/mL. Esse requisito é mais rigoroso que a IN 62, legislação anterior, que agora deixa de existir.  

 

5.

Agora existe a exigência do leite ser coado antes do armazenamento, esse artigo está em consonância com o novo RIISPOA, que já indicava a obrigatoriedade da filtração do leite já na propriedade rural. 

Preparamos e-books especialmente para você

Covid19.png

Novo e-book

e-book instrucoes normativas do leite.pn
e-book principais responsabilidades do l
Mulheres_no_Agronegócio.png
e-book 9 dicas para uma ordenha de quali
  • Facebook
  • YouTube
 

Acesse nosso blog e conheça mais sobre o mercado de Leite no Brasil

  • Facebook
  • YouTube

Todos os direitos estão reservados para Milk.Wiki.  

Av. Getúlio Vargas, 3620 – Curitiba PR – Brasil CEP 80.240-040 (41) 3151-1515

Milk.Wiki ® 2019